top of page

Ciclos de Mercado

Por Pedro Henrique Bastos

 

Muitos investidores iniciantes dedicam seu tempo para tentar descobrir qual ação é a melhor para se investir, buscando notícias e procurando pela empresa mais promissora da bolsa de valores ou a que mais obteve lucro nos últimos trimestres. No entanto, nem todos se questionam sobre o momento mais oportuno para comprar ou vender determinada ação. A relação entre preço e valor justo de uma ação deve ser compreendida, e mesmo melhor a empresa com uma excelente gestão e ótimos resultados, pode não ser um ativo rentável ao acionista, dado que a empresa já pode estar precificada de acordo com o valor justo. Além disso, muitas pessoas cometem o engano de vender uma ação em momentos de baixa, por considerar que aquele ativo está perdendo o seu valor, novamente cometendo o mesmo engano entre preço e valor justo. Sabendo desta importante relação e que muitas pessoas cometem esses erros, devemos nos atentar aos ciclos.


Entender bem sobre o funcionamento dos ciclos de mercado é um fator determinante para um investidor de sucesso. Mas afinal, o que são ciclos? O ser humano naturalmente possui a capacidade de reconhecer e entender padrões para facilitar decisões e evitar problemas, utilizando-se dessa capacidade em diversos momentos da vida, mesmo que sem perceber. Sabe-se que no verão há mais calor do que em outras épocas do ano e, por isso, reservamos uma casa na praia em janeiro. É importante considerar que, por mais que não saibamos a temperatura exata do dia da reserva, a probabilidade de fazer calor no verão é mais alta do que no inverno, porque há um padrão e por mais que possa haver alguns desvios, a chance desse padrão se repetir é alta. Dito isso, conclui-se que ciclos são padrões que se repetem e é importante salientar que no mercado financeiro eles também existem.


Os ciclos regem a economia como um todo. Há o ciclo cambial, o ciclo da política fiscal, os ciclos das atividades econômicas e dentre outros, que acabam sendo correlacionados, sendo que um ciclo pode influenciar o movimento de outro ciclo. Portanto, os ciclos econômicos acabam exercendo influência direta nos ciclos da bolsa de valores. Por exemplo, quando a economia está em um bom momento, a atividade econômica se aquece e as empresas tendem a melhorar seus resultados, atraindo investidores para o mercado de ações, o que impulsiona um momento de ascensão na bolsa, elevando os preços dos ativos. Este momento de otimismo e alta de mercado, é denominado como “Bull Market”. Em um momento de forte demanda por commodities, como o “Boom das Commodities”, que foi derivado da retomada das atividades internacionais, principalmente da China, as empresas que partilham deste setor se beneficiam, obtendo bons resultados e atraindo investidores, o que eleva o preço das ações, fazendo com que a Vale, por exemplo, atingisse suas máximas históricas. Contudo, momentos de pessimismo surgem e os papéis não se elevam para sempre, dando início a um ciclo de recessão.


O momento de pessimismo e queda do mercado, é denominado como “Bear Market”. Tomando novamente as commodities como exemplo, a economia Chinesa pode se desacelerar, diminuindo a demanda por commodities e consequentemente reduzindo o desempenho das empresas exportadoras, como a Vale, o que pode gerar pessimismo ou medo aos acionistas, que vendem seus papéis, fazendo com que o preço diminua. No entanto, existem diversos outros fatores em meio a um ciclo que podem influenciar o início de um ciclo de ascensão ou recessão, assim como outros ciclos afetam o ciclo da bolsa, como comentado anteriormente.


Imagem: Os ciclos de mercado: “Bull” e “Bear”.


O impacto da emoção nos ciclos de mercado


O mercado pode ser movido não só pela razão, mas também pela emoção, conceitos pelos quais já pontuamos noutra redação e é importante notar que não só fatores econômicos ou racionais influenciam papéis, como também o excesso de sentimentos, que fazem com que os investidores sejam movidos pela emoção. Por isso, ter um panorama sobre o ciclo da psicologia do mercado é algo importante e que pode nos ajudar a compreender o movimento do ciclo. Howard Marks, fundador da Oaktree Capital e autor de livros renomados como “The most important thing” e “Mastering the market cycle”, interpreta o ciclo da psicologia de mercado como um pêndulo: (i) entre a ganância e o medo; (ii) entre o otimismo e pessimismo; (iii) entre a tolerância ao risco e a aversão a ele; (iv) entre a crença e o ceticismo; (v) entre a fé no futuro e a insistência na concretude do presente e (vi) entre a urgência de comprar e o pânico para vender. Para ele, todos estes pólos são correlacionados de modo que, quando o mercado começa a crescer, os sentimentos positivos são desencadeados e então a ganância gera otimismo, tornando o investidor mais propenso ao risco, mais crente enquanto ao futuro do mercado e isso o faz querer comprar urgentemente um papel. O mesmo acontece com os pólos do pêndulo de sentimentos pessimistas: quando o mercado começa a apresentar declínio por um tempo, o medo surge fazendo com que o acionista se torne pessimista enquanto ao mercado e, portanto, avesso ao risco, sem boas expectativas para o futuro e, por fim, acaba vendendo suas ações. Em suma, Howard Marks considera que os mercados flutuam entre a ganância e o medo.


Tendo conhecimento sobre os ciclos e sabendo que não podemos prever o futuro, mas que os padrões tendem a se repetir, podemos nos posicionar de maneira mais vantajosa frente aos ciclos. Tendo em vista que ciclos de otimismo são seguidos por ciclos de pessimismo e ciclos de pessimismo são seguidos por ciclos de otimismo, de maneira sucessiva, é possível traçar cenários plausíveis. Ao identificar um momento de euforia, o investidor que domina os ciclos de mercado saberá se preparar para um futuro ciclo de medo e em momentos de pessimismo poderá identificar oportunidades de compra que podem trazer retornos satisfatórios no futuro. Warren Buffet, um dos maiores investidores da história, diz: “Compre ao som de canhões e venda ao som de violinos”, o que enfatiza a importância do domínio sobre ciclos e de remar de maneira oposta à emoção excessiva do mercado. Compreender e saber identificar o momento de um ciclo pode ser um passo importante para o sucesso nos investimentos e, sendo assim, recomendamos a leitura de “Dominando os ciclos de mercado”, de Howard Marks, para o leitor que deseja aprofundar seus conhecimentos sobre este tema.


214 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page