top of page

O Papel Crucial Dos Especuladores Da Economia

Atualizado: 21 de nov. de 2020

Por Paulo Victor Gonçalves Pinto


A palavra “especulador” tem sua origem na raiz indo-germânica “Spec”, que significa "olhar". São dessa raiz as palavras especialista, espelho, expectativa, respeito, inspetor, especial, esperança, espetáculo e, finalmente, especulador: aquele que olha à frente, vê o futuro, aquele que enxerga aquilo que outros não veem.


Desde a origem da propriedade privada e do comércio, há especulação. Antes os especuladores buscavam investir em bens materiais, alimentos, commodities¸ dentre outros produtos, sempre na expectativa de venderem mais caro do que compraram. No entanto, apenas com o início das bolsas de valores que a profissão do especulador alcançou o seu auge.

Para muitos leigos sobre o mercado de ações, há um desdém enorme pela profissão do especulador. Muitos afirmam se tratar de uma carreira na qual não se produz nada de fato, mas que simplesmente “move o dinheiro de um lugar para o outro”. Todavia, da mesma forma que alguém compra abacaxis em algum lugar por $0,75 e vende em outro por $1, o especulador obtém lucros para si mesmo efetuando um serviço útil para terceiros. Dessa forma, se obtiver êxito ao aplicar o principal lema da profissão, “compre na baixa e venda na alta”, ou “venda a descoberto na alta e compre na baixa”, ele estará tornando os preços menos volúveis, empurrando para seus valores futuros mais rapidamente do que teria acontecido sem a sua presença no mercado.

Para ilustrar um pouco a ideia, vamos supor que um especulador esteja avaliando uma empresa de painéis solares, com ações atualmente sendo vendidas a $10. No entanto, ele acredita que, nos próximos meses, irá estourar uma guerra civil em um dos principais países exportadores de petróleo. Por conseguinte, esse cenário provocará uma disparada no preço do barril do produto, e assim, aumentará a busca por fontes de energia alternativa. O preço das ações da empresa de painéis solares, portanto, terá elevações.


O especulador, então, começa a comprar agressivamente ações da empresa a $10 e suas compras fazem com que o preço suba para $13 cada. Com o estouro da guerra, as ações da empresa sobem para $20, permitindo que ele possa vender suas ações obtendo um lucro que varia entre $7 e $10 por ação.


Ações como essas de especuladores trazem um enorme benefício para a sociedade. Por um lado, a atividade ajudou a “suavizar” a disparada dos preços das ações. Em vez dos valores pularem de $10 para $20, elas subiram de $13 para 20$, diminuindo em 30% a oscilação dos preços. Ao fazer isso, o especulador está reduzindo a volubilidade do preço das ações, reduzindo, assim, o risco delas se manter nas carteiras dos investidores. Por outro lado, em casos de pânico financeiro, em que acionistas começam a vender ações de todos os tipos, os especuladores são os responsáveis por "estancar a sangria" e vão adquirir ações a preço de liquidação.


Outro resultado positivo apresentado pelos especuladores é o aumento da liquidez de ações. Um investidor, ao se encontrar em uma situação difícil, acaba vendendo uma ação por um valor bem mais baixo do que poderia obter caso esperasse mais tempo. Os especuladores abrandam esse risco. Se o preço ficar muito abaixo “do que a ação realmente vale”, este será o momento em que o especulador terá o incentivo de entrar e comprar.

O papel dos especuladores na economia é o de aumentar a liquidez do mercado de ações, tornando-o mais lucrativo os investidores de longo prazo. Portanto, estes se sentem impulsionados a investir seu tempo e dinheiro em empresas que acreditam ter um futuro sólido e próspero.


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page